segunda-feira, 29 de março de 2010

A Evolução do cinema ao longo do tempo


O cinema mudou muito desde que foi criado. Sei que esse é um grande clichê, mas poucas vezes paramos para pensar no tamanho dessa revolução. Nesses dias fiquei sabendo de uma experiência feita nos Estados Unidos. Um jovem, acostumado a assistir filmes atuais, assistiu “O Vento Levou”, clássico do cinema de 1939 e acabou dormindo durante o filme. Em seguida, uma pessoa mais velha, desacostumada a assistir filmes atuais e que acompanha bem “O Vento Levou” saiu da exibição de um filme atual passando mal e sem conseguir acompanhar bem o filme. Isso mostra o quanto o cinema e principalmente o público que o acompanha é completamente diferente do que era antes.



         
Ao comparar filmes atuais com os antigos podemos chegar às seguintes modificações:
- importância maior do som e da imagem (até por conta do cinema falado, com efeitos sonoros, com cores e do cinema 3D)
- mais ação e menos diálogos para explicar o que está acontecendo
- cortes rápidos com diferentes planos de câmera e menos seqüências longas (edição muito mais aprimorada)
- eliminação de cenas desnecessárias e pouco explicativas para o enredo do filme (como a cena de um personagem andando a algum lugar sem que nada aconteça no caminho)
- Grande propagação do sexo e da violência
- Aproximação com a realidade com efeitos especiais e outros recursos como figurinos, cenários e elementos de cena
Enfim, o fato é que somos capazes de incorporar um número impressionante de informações em m menor período de tempo, o que faz com que fiquemos muito mais exigentes e impacientes. Essa é a grande premissa do cinema moderno. E quem não se adaptar corre o risco de ter espectadores dormindo durante a exibição.
PS.: adoro filmes antigos e até mesmo não gosto de certas mudanças que ocorreram no cinema. Apenas o que é facilmente observado pelo comportamento do espectador atual.
E você o que acha dessas mudanças? Há algo que não citei e que também mudou na sétima arte?

quinta-feira, 25 de março de 2010

Psicologia no cinema


Pode não parecer e é raríssimo percebermos isso, mas cinema tem tudo a ver com psicologia. Isso porque o simples ato de ir ao cinema envolve uma série de sentimentos e sensações que tem ligação com o nosso inconsciente e até com idéias freudianas como o Complexo de Édipo. Por isso, seria de grande importância que o produtor ou diretor tivesse algum conhecimento sobre o assunto, já ele conseguiria atingir seu objetivo mais facilmente em determinado filme. Por exemplo, se a intenção for promover o vilão, o ideal é fazê-lo sofrer de alguma forma e ressaltar suas principais qualidades. O espectador sempre acaba se identificando, tendo pena e até torcendo (mesmo que não queira) para aquele personagem que sofre e está vulnerável no momento. Ou seja, podemos torcer pelo mocinho e para o vilão em diferentes momentos do filme, dependendo da situação em que ele se encontra.

Chamamos de catarse o estado de envolvimento que temos durante o filme. O espectador sente, durante o filme, uma sensação de que o que ele está vendo é real. Isso nos faz esquecer o mundo lá fora, o que torna o cinema um cenário ideal para assistir um filme. Quando vemos um filme na TV a dispersão é maior, o que dificulta a nossa concentração. Esse envolvimento com a trama traz a vontade de que o que vemos se reflita de verdade. Ou que sirva como uma demonstração de como enfrentar nossas dificuldades na vida real. Assim, com um final feliz, saímos do filme satisfeitos e com desejo de que nosso destino seja o mesmo.  Por outro lado, saímos decepcionados já que percebemos que tudo o que faz parte do filme é um mundo fictício e irreal. Essa identificação ocorre com o personagem também. Queremos ser ele, o tomamos como exemplo para nossas vidas e ficamos carentes com a sua ausência. Tudo isso pode ser visto como uma projeção dos nossos sonhos em que fugimos da realidade e conseguimos satisfazer nossos desejos. Isso é feito de modo inconsciente e mesmo que não queiramos acabamos seguindo esse pensamento. Esse é um grande trunfo muitas vezes seguido pelos cineastas na produção de um filme.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Akira Kurosawa

Akira Kurosawa foi talvez o nome mais conhecido no cinema japônes pelo mundo. Nascido em 23 de março de 1910, o diretor completaria 100 anos amanhã. Confesso que pouco conheço sobre sua obra para poder comentar melhor, mas seu nome sempre foi sinônimo de qualidade entre os críticos e uma referência na sétima arte. Como homenagem a Cinemateca de São Paulo fará uma Mostra com a exibição de 6 longas-metragens do cineasta. Kurosawa teve muito mais reconhecimento pelo mundo do que em seu próprio país e foi responsável por divulgar a cultura oriental pelo planeta. Saiba mais sobre o diretor e sobre a Mostra nos sites abaixo:


                           O diretor japônes Akira Kurosawa e seu filme mais conhecido "Os Sete Samurais"


http://www.cineplayers.com/perfil.php?id=11452

http://cinema.uol.com.br/ultnot/2010/03/22/mostra-em-sao-paulo-faz-homenagem-aos-100-anos-do-nascimento-de-akira-kurosawa.jhtm

http://www.gazetadopovo.com.br/blog/centraldecinema/

E você o que saba mais sobre a obra desse cineasta?

domingo, 21 de março de 2010

Luiz Bolognesi e as verdades sobre Guerra ao Terror



Luiz Bolognesi é um dos roteristas mais expressivos do Brasil. Formado em Jornalismo pela PUCSP e Ciências Sociais pela USP, Bolognesi recentemente (para ser mais exato, 2 dias após a cerimônia do Oscar) escreveu uma crítica ao filme "Guerra ao Terror", filme que arrematou as principais categorias esse ano. Indo de frente a maré de críticas positivas, o roteirista deu seu veredito quanto ao filme da  Kathry Begllow. Leia e comente:

"Guerra ao Terror venceu o Oscar porque, como nos filmes de forte apache, transforma os assassinos que dizimam outras culturas em heróis santificados. "

"E ganhou a máquina de guerra"

sábado, 20 de março de 2010

Confira as próximas estréias

“Chéri”



“400 Contra 1”



Fonte: UOL Cinema

sexta-feira, 19 de março de 2010

"Um Sonho Possível" e "O Livro de Eli" são as estréias "fracas" da semana



Entre os lançamentos dessa semana (fraquíssimos por sinal), destacamos dois filmes que também estão longe de agradarem a maior parte do público. O primeiro deles é “Um Sonho Possível”, filme que rendeu o Oscar de melhor atriz para Sandra Bullock. A história de superação baseada em fatos reais conta a história do jogador de futebol americano Michael Oher, na época um garoto vivendo em condições precárias, com pais envolvidos com drogas e na maior parte do tempo ausentes. Sensibilizando Leigh Anne Tuohy, a decoradora de tapetes resolve acolher o grandalhão em sua casa quando o encontra na rua em um dia frio. Anos depois o jovem viria a se tornar jogador da NFL.

O filme não foi muito bem visto pelos críticos que levantam alguns pontos que tornam o longa um tanto quanto clichê. No final das contas, a grande mensagem é aquela que a maioria de nós já sabemos só de assistir ao trailer: se cada um fizer a sua parte o mundo será melhor. A questão do racismo sofrida pelo garoto na escola não é explorada e os problemas que surgem parecem se resolver muito facilmente. Ou seja, como saiu na Reuters, o diretor John Lee Hancock pareceu ter medo de “colocar o dedo na ferida”.



___________________________________________________________________________________


A segunda estréia traz Denzel Washington como um homem solitário vagando em um Estados Unidos pós apocalíptico destruído e tomado pela fome. O protagonista de “O Livro de Eli” tem, como o nome sugere, que proteger o livro sagrado que contém a resposta para a salvação da humanidade. Em um filme à la faroeste futurista, o que se destaca é a fotografia e o final que é uma grande surpresa. O roteiro possui alguns problemas, como o fato do livro mais vendido do mundo (Bíblia) ter praticamente sumido nesse tempo (daí vem toda a briga por ele).


Você já assistiu algum desses filmes? Gostou? Deixe aqui a sua opinião.



quinta-feira, 18 de março de 2010

Um Toque Noir

Nova seção! - Um toque noir...




Um filme, após concluido, precisa de distribuição e uma grande propaganda para que o mesmo seja um sucesso de bilheteria. Uma das formas de divulgação utilizadas é o famoso poster, e é sobre ele que falaremos nessa seção .


A dica do dia fica por conta do site DoctorMacroHighQuality , que possui uma gigantesca lista de atores e filmes que datam até os anos 40/50 (e muito mais coisas). Se você se interessa pelo assunto vale a pena dar uma conferida. E, para não fugir do assunto, o site tem um link específico - FilmsNoirPosters - com pôsteres de filmes noir em ótima definição. Confira!

quarta-feira, 17 de março de 2010

Dublado ou legendado?


Na hora de assistir um filme essa é uma polêmica que sempre envolve discussões. Quem prefere as legendas alega que a dublagem nem sempre acompanha a voz do personagem e isso torna os diálogos falsos. Além disso, essas pessoas confirmam que a voz original contribui para transmitir os sentimentos do personagem. Quem prefere a dublagem defende que nem sempre é possível ler todas as legendas, uma vez que elas passam muito rápido na tela e que é mais fácil se distrair do enredo do filme. Os filmes dublados recebem grande apelo principalmente das crianças. Por conta disso, as animações mais populares sempre recebem várias cópias do filme com a dublagem, geralmente de atores conhecidos. Há quem diga também que prefere filmes legendados, mas quando se trata de uma animação, a cópia dublada é melhor.
Uma pesquisa realizada pela Folha de São Paulo apontou que, entre os filmes americanos, 56% dos entrevistados preferem assistir filmes na versão dublada. Isso se confirma pelo aumento das cópias dubladas dos lançamentos que chegam ao Brasil nas telonas do cinema. Segundo algumas distribuidoras, a bilheteria aumenta com as cópias dubladas, que têm mais apelo popular. Também é fácil de comprovar este fato quando você assiste um filme nos canais abertos. Toda as produções exibidas na Globo, SBT, Record e Band são dubladas, já que são vistas por um maior número de pessoas. Do outro lado, canais de TV fechada exibem em sua maioria filmes legendados. De acordo com a pesquisa, os adoradores da dublagem são maiores entre os espectadores que vão ao cinema menos frequentemente e entre os que vão mais vezes há um empate técnico (47% os legendados e 46% os dublados).
Um projeto de lei que obriga a dublagem de filmes estrangeiros circulou na Câmara em 2008. Isso sim seria uma falta de respeito com aqueles que gostam das legendas. O que deve sempre existir é a opção de se assistir um filme tanto na versão dublada quanto na legendada, o que também é defendido pelas distribuidoras.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u439154.shtml
E você? Gosta mais de filmes dublados ou legendados? Comente!

segunda-feira, 15 de março de 2010

Free Willy está de volta!


A internet é um mundo fantástico, você pode encontrar (quase) tudo que precisa em apenas alguns cliques. E, é claro, você pode acabar se deparando com coisas terríveis e inimagináveis, como é o caso do trailer que vocês assistirão a seguir. É uma pena (ou não) não podermos incorporar o video aqui no blog, então está aí o link direto para o youtube mesmo:



Sim, FREE WILLY VOLTOU! Não sei vocês, mas nós não sabiamos. Free Willy: Escape from Pirate’s Cove é mais um remake trash feito pelo a industria. O filme deve ser “tão bom” que não conseguimos encontrar muitas informações em português sobre o mesmo. E aí, o que você acha dessa mas nova perola do cinema?

sábado, 13 de março de 2010

A IIha do Medo e Boicote ao filme de Lula

Dica da Semana



                O filme dessa semana já recebe credibilidade pelo nome de seu diretor. A Ilha do Medo de Martin Scorsese. O novo filme de Scorsese foi lançado durante o festival de Berlim e tem como protagonistas Leonardo DiCaprio e Mark Ruffalo. A trama traz a história de Teddy Daniels (DiCaprio) e Chuck Aule (Ruffalo), policiais que vão a uma ilha isolada para investigar o paradeiro de uma paciente do manicômio de Ashecliffe que se tornou uma assassina. Lá, eles enfrentam diversas armadilhas e perigos por parte dos presos que estão hospedados e a incompreensão dos psiquiatras. Os dois policiais escondem diversos segredos e terão que enfrentar várias dificuldades.

Confira o trailer:




quinta-feira, 11 de março de 2010

A popularização da tecnologia 3D


O filme Avatar trouxe de volta a popularização das salas de cinema 3D. Desde então, a experiência de assistir filmes em três dimensões com os óculos especiais e a tela com a tecnologia IMAX (essa tecnologia é constituída de uma tela bem maior do que as convencionais com um design especial que faz com que as imagens pareçam reais e estejam bem mais próximas do espectador, sistema de som bem mais potente e confortável ambiente) vem valorizando cada vez mais a imagem e a tecnologia avançada dos grandes estúdios. Para o espectador a diversão aumenta. Para os grandes estúdios, os lucros com a bilheteria se tornam ainda maiores, já que os ingressos são mais caros. De acordo com a Motion Picture Association of America (MPAA), o lançamento de 20 filmes em 3D aumentou em 8% a arrecadação mundial da indústria do cinema com um total de US$ 29,9 bilhões. Na América Latina, ainda há poucas salas para a exibição desses filmes. Mas isso deve ser um estímulo a mais para a produção cada vez maior de filmes em 3D, que incluem aí vários relançamentos e continuações.



Filmes que já obtiveram grande sucesso estão voltando aos cinemas com a tecnologia em 3D. Estão incluídos aí os relançamentos de Toy Story 1 e 2. Alvin e os Esquilos também está cotado e surgiram boatos de que até mesmo O Mágico de Oz de 1939 possa voltar agora com a avançada tecnologia. Neste fim de semana, estreou Alice de Tim Burton. Para este ano, serão lançados Harry Potter e as Relíquias da Morte, Toy Story 3, Homem de Ferro 2, Fúria de Titãs e Eclipse (continuação da série Crepúsculo). Como o próprio 3D se tornou um espetáculo, cada um desses filmes ficará em cartaz como única opção das salas IMAX por certo período de tempo, o que de certa forma “obrigará” o espectador a assistir àquele filme. Para 2011, já estão previstas mais 25 produções em 3 dimensões.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Oscar 2010 - Vencedores


Guerra ao Terror, filme ainda desconhecido para muitos, foi o grande vencedor da noite do Oscar ontem. A produção faturou 6 dos 9 prêmios que estava concorrendo e deixou para trás Avatar que ganhou apenas 3 estatuetas. A diretora Kathryn Bigelow, também pouco conhecida por seu trabalho, se tornou a primeira mulher da história a ganhar um Oscar de melhor direção por Guerra ao Terror. O longa também foi eleito o melhor filme, melhor roteiro original (surpresa), melhor montagem, melhor edição de som, melhor mixagem de som. Avatar, que foi motivo de diversas brincadeiras (entre elas a do ator Bem Stiller, que se maquiou de nativo Na’vi para apresentar o prêmio de melhor maquiagem) ficou com as estatuetas de melhor direção de arte, melhor fotografia e melhores efeitos visuais. As grandes surpresas da noite foram, além de roteiro original que deixou Tarantino novamente de mãos abanando, nas categorias de roteiro adaptado com a vitória de Preciosa e na de filme estrangeiro com a consagração da produção argentina O Segredo dos seus Olhos, deixando para trás o favoritíssimo A Fita Branca. Nas categorias de atuação tudo saiu como o previsto e Sandra Bullock (Um Sonho Possível) e Jeff Bridges (Coração Louco) foram escolhidos, respectivamente, melhor atriz e melhor ator. Mo’Nique (Preciosa) e Cristoph Waltz (Bastardos Inlgórios) foram melhor atriz e melhor ator coadjuvantes.

                                                      Bigelow ganhou por melhor filme e direção

                A cerimônia durou cerca de 4 horas. A cada intervalo as 10 produções que concorriam ao prêmio de melhor filme eram apresentadas por diferentes atores. Também houve espaço para diversas piadas e para homenagens ao diretor e roteirista de comédias de filmes que tratavam principalmente da adolescência, John Hughes (Curtindo a Vida Adoidado e Esqueceram de Mim) que morreu no ano passado. Os filmes de terror também receberam uma homenagem em um vídeo com as cenas assustadoras mais famosas no cinema. 

                                     
                                              Jeff Bridges e Sandra Bullock foram aplaudidos de pé nas suas premiações

                Os críticos de cinema viram a vitória de Guerra ao Terror como um “tiro no pé” de Hollywood já que mais uma vez a Academia consagra uma produção independente sem apelo popular. Porém, outros viram a premiação como um espaço cada vez mais aberto às novas produções que recebem pouco apoio da indústria de cinema norte-americana. O ponto de vista ideológico que traz uma crítica velada à guerra também se torna freqüente, embora seja tratado de maneira um pouco diferente na produção. Acredito que a premiação foi justa e o melhor venceu. Avatar tem seus méritos, mas Guerra ao Terror me pareceu uma produção muito mais madura e que pouco se preocupou com a parte comercial.

domingo, 7 de março de 2010

Oscar 2010


É hoje. Nesta noite, acontecerá a 82ª edição do Oscar, prêmio mais esperado e com a maior credibilidade do cinema mundial. Diversos tipos de apostas e campanhas dos diretores a favor de seus filmes para ganhar a preferência dos quase 6000 votantes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (profissionais do cinema) têm aumentado as expectativas em torno da premiação. Até a cerimônia, que envolve um desfile das principais estrelas no conhecido tapete vermelho e um grande jantar, os nomes dos premiados ainda serão um mistério para todos. 

Porém, muitos dos nomes que serão anunciados pelos comediantes Alec Baldwin e Steve Martin já são apontados como grandes favoritos. Como exemplos temos as categorias de melhor ator, melhor ator coadjuvante e melhor atriz coadjuvante em que as performances de, respectivamente, Jeff Bridges (Coração Louco), Cristoph Waltz (Bastardos Inglórios) e Mo’Nique (Preciosa) dão a impressão de já estarem premiadas. Nas categorias de melhor roteiro adaptado, original e melhor filme estrangeiro, Jason Reitman (por Amor sem Escalas), Quentin Tarantino (por Bastardos Inglórios) e Michael Haneke (por A Fita Branca) devem levar a estatueta para casa principalmente pela força de seus nomes e como forma de tentar compensar outras oportunidades em que eles não foram premiados. Por outro lado, Meryl Streep (Julie e Julia), ganhadora dos Oscars duas vezes e queridinha da Academia, tem grandes chances de perder o prêmio para Sandra Bullock (Um Sonho Possível) – e o mais curioso é que ontem ela recebeu o Framboesa de Ouro de pior atriz pelo filme Maluca Paixão.
                                                                 Todos os indicados ao Oscar
Já em outras categorias permanece a dúvida. E nessas os principais concorrentes são Guerra ao Terror e Avatar. Enquanto nos prêmios técnicos, como efeitos especiais, direção de arte, som e fotografia Avatar parece já ser o vencedor e Guerra ao Terror leva o favoritismo com Kathryn Bigelow como melhor diretora contra seu ex-marido James Cameron por Avatar (pode ser a primeira vez em que uma mulher é premiada nessa categoria), os dois filmes brigam com unhas e dentes pela estatueta de melhor filme com Bastardos Inglórios correndo por fora. A novidade é que neste ano 10 filmes concorrem ao prêmio máximo da noite. Guerra ao Terror é muito bem visto pelos críticos, já recebeu diversas premiações e é uma produção independente que como nos outros anos vem recebendo certo prestígio por parte da Academia (Quem quer Ser um Milonário? Foi premiado nas mesmas condições). Mas, Avatar tem o trunfo de ser popular, o que também é agraciado pela Academia (Em 1995, Forrest Gump tinha grande apelo popular e levou a estatueta contra o favoritíssimo Pulp Fiction) e, principalmente, de mostrar o que Hollywood tem de melhor com grandes inovações tecnológicas e efeitos de encher os olhos. 
 
                                                         Kathryn Bigelow e James Cameron

Como sabemos, um prêmio como esses traz grande credibilidade ao filme ganhador e praticamente recebe um “atestado de qualidade”. Por isso é grande a campanha dos realizadores de cada filme a favor de suas produções. O fato é que mais uma vez a premiação promete grandes emoções e como sempre grandes surpresas. É possível que algumas das previsões acima não se realizem, por exemplo. Só nos resta agora aguardar e esperar por essa grande festa. A Globo e o canal pago TNT transmitem a cerimônia. Amanhã, no blog traremos a cobertura completa dos vencedores e da repercussão em torno dessa grande festa.
                                            Avatar e Guerra ao Terror: a grande disputa da noite

quinta-feira, 4 de março de 2010

Direção de Arte


Vamos continuar falando sobre diversas funções pouco conhecidas e muito importantes para o cinema. A direção de arte também é essencial para a produção de um bom filme. Esse cargo é também utilizado em áreas como publicidade, design, internet e televisão e tem aspectos semelhantes às dessas áreas. Essa função envolve principalmente a imagem e o visual de um produto, local ou no caso uma cena.
Para que uma cena fique visualmente adequada àquilo que o diretor pretende várias áreas são envolvidas. Entre elas estão os cenários e locações (locais alugados para a gravação das filmagens), os elementos de cena (todos os objetos que compõem a cena), a maquiagem e os figurinos. Por isso, o diretor de arte é a voz do diretor na hora da comunicação com os cenógrafos, os maquiadores, os figurinistas, os fotógrafos e outros vários tipos de profissionais. Esse trabalho também está relacionada à divulgação e popularização da imagem do filme.
A direção de arte é importante porque ela é capaz de criar todo o ambiente de uma cena. Em um filme de época, por exemplo, é essencial que tudo esteja de acordo e seja retratado o mais próximo possível da realidade daquela época. Um sentimento ou emoção de um personagem pode ser reproduzido através da roupa que ele utiliza ou das cores predominantes na casa onde ele vive. Essas ferramentas são muito eficazes na hora de construir a personalidade da pessoa, de criar um clima para determinado cenário e principalmente para garantir a maior veracidade possível à cena. A direção de arte pode muitas vezes passar despercebida na hora de um filme, mas com certeza notaríamos sua ausência. Um filme se torna completamente diferente e mais completo quando uma boa direção de arte está presente.

terça-feira, 2 de março de 2010

Fotografia no cinema


Hoje vamos falar sobre um dos aspectos mais importantes para a produção de um grande filme: A fotografia. Sempre falamos sobre ela aqui no blog, mas com certeza ainda surgem muitas dúvidas sobre o que realmente é a fotografia. Basicamente, são os mesmos princípios da fotografia original. Aliás, a própria filmagem de um filme é composta pela fotografia. Os movimentos que acompanhamos na tela é a projeção de 24 fotos – ou quadros - por segundo (isso nos filmes mais atuais, já que nos antigos a proporção era de 36 fotos por segundo, o que dava a impressão de que a imagem era mais acelerada). Por isso, sem a fotografia o cinema jamais existiria.
                                            A fotografia com o princípio de movimento presente no cinema


 A fotografia nada mais é do que a imagem da luz. Esse é o principal componente da fotografia no cinema. Diferentes projeções de luz podem transmitir diferentes sensações para o espectador. Um cenário mais escuro pode dar uma impressão mais triste e sombria para uma cena. Uma luz mais forte em determinado personagem e mais fraca em outro pode dar um destaque maior a alguém ou criar um suspense na cena. Há diversos outros tipos de recursos através da luz que tornam a cena simbólica e podem também refletir as emoções de um personagem ou situação. Para uma boa fotografia são utilizados diversos tipos de lentes, refletores, luzes e também a câmera e suas opções de filmagem.

                                     Fotos que compõem a projeção de um filme e dão a impressão de movimento

                Para que uma foto fique boa também é preciso observar outros pontos como o posicionamento dos atores na cena, da própria câmera e das lentes que também seguem os mesmos princípios da câmera fotográfica. Por isso, um diretor de fotografia se torna tão importante e também deve trabalhar em conjunto com o diretor, com o operador de câmera e outros profissionais que colaboram para a produção de um filme. Basicamente, um filme com belas imagens tem uma boa fotografia, porém, sem incluir aí os efeitos especiais (embora também haja relação entre as duas coisas).

Fonte: http://www.cinemaemcena.com.br/cinemacena/variedades_textos.asp?cod=60

segunda-feira, 1 de março de 2010

Assista filmes online sem precisar efetuar o download



Alguns leitores do CINECLUBE01 já nos pediram links para baixar os filmes que comentamos por aqui. Quando começamos o blog deixamos claro que a nossa intenção não é  propagar a pirataria (para isso já existem vários outros sites caso você queira baixar algum filme).

Para esses que buscam videos pela internet, hoje nós indicamos um site onde você pode assistir o filme através de um programa bem leve (disponível no mesmo), funcionando como uma videolocadora virtual. O Cine Turbo possui um grande catálogo de filmes e seriados, cada um contendo um código para inserir nesse programa para que o filme carregue na tela do seu computador. Assim você não precisa fazer download . Vale a pena conferir. Mas lembre-se, caso acabe gostando mesmo do filme/seriado, vale a pena comprar o DVD e aumentar a coleção do em casa.

Link:
Cine Turbo