sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Casablanca (1942)

Pedimos desculpas a todos os leitores pela falta de postagens por mais de um mês por conta de diversos problemas e principalmente falta de tempo. Pedimos a compreensão de todos e esperamos que voltem a acompanhar os posts que agora voltarão normalmente.



Casablanca, filme do diretor Michael Curtiz de 1942, é um dos grandes clássicos do cinema, sempre sendo citado entre os melhores filmes da história. O filme conta a história de Rick, dono de um conhecido bar em Casablanca no Marrocos, local que recebe inúmeros refugiados da Europa como rota de fuga da Segunda Guerra Mundial com destino aos EUA. Rick tem diversos problemas com a venda de passes livres para os Estados Unidos, mas sua dor de cabeça começa mesmo quando seu grande amor do passado, Ilsa, visita seu local de trabalho.



O grande mérito da produção é retratar uma história de conspirações, mentiras, disputas em um cenário conturbado e uma história de amor de modo muito sutil e particular. Sem grandes cenas de ação e de forte impacto visual, a competência do longa é movida pela intensidade dos diálogos e das interpretações dos atores. A construção de Rick, um homem aparentemente descrente de toda forma de relacionamentos afetivos, extremamente sarcástico e objetivo, é modificada lentamente com a chegada de Ilsa, que junto com seu marido também mostra ser durona, mas não se mantém assim durante a história. Por mais que os dois tentem esconder seus passados e sentimentos não conseguem ao se encontrarem. A produção é montada de forma muito inteligente: todo o cenário e a vida de Rick são apresentados para que enfim a trama principal se desenvolva. O flashback que retoma toda a história de amor dos personagens principais é muito eficaz e emocionante. E as atuações de Humphrey Bogart e Ingrid Bergman são excelentes. Os dois estão muito a vontade em cena. É claro que outros temas como a afirmação do poder americano durante a Guerra e da ilusão de terra perfeita para todos também estão fortemente presentes.




É difícil imaginar que Casablanca teve tamanho êxito sabendo o que ocorreu em seus bastidores. A produção foi projetada para ser secundária e teve seu roteiro reformulado diversas vezes durante as filmagens. Os atores também se preocuparam em finalizar rapidamente seus trabalhos para poderem se dedicar a outras produções e Michael Curtiz dividiu a direção com diversos outros realizadores e teve um orçamento reduzido. Mas nada foi capaz de derrubar esse maravilhoso filme que ainda será lembrado por muito tempo.

0 comentários:

Postar um comentário