quarta-feira, 9 de junho de 2010

Grande Prêmio do Cinema Brasileiro






Com cinco prêmios, "É Proibido Fumar" se consagra no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro
Da Redação
Com cinco prêmios, "É Proibido Fumar" consagrou-se como o filme mais premiado da nona edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, entregue na noite desta terça (9), no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro. Foi uma repetição do que ocorreu no Festival de Brasília, no fim do ano passado, quando a realização de Anna Muylaert também ganhou vários prêmios.
"É Proibido Fumar" superou "Tempos de Paz", recordista de indicações nesta edição. Indicado em 11 categorias, o filme de Daniel Filho ficou com apenas dois prêmios. E nas categorias com votação popular, deu o que se esperava: "Avatar", de James Cameron, foi o preferido do público entre as produções estrangeiras, e "Se Eu Fosse Você 2", de Daniel Filho, acabou sendo o mais popular entre os títulos brasileiros.
Outro filme consagrado foi o documentário "Simonal - Ninguém Sabe o Duro Que Dei", de Calvito Leal, Claudio Manoel e Micael Langer, com quatro prêmios Grande Otelo, inclusive o de melhor documentário de longa-metragem.
Foi a atriz Dira Paes quem deu início à cerimônia de entrega do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. A apresentadora interpretou um discurso apaixonado sobre o cinema, destacando uma homenagem do evento aos exibidores, responsáveis pelas salas de cinema. A abertura logo deu espaço aos atores Ingrid Guimarães e Murilo Rosa, anfitriões da noite.
Longas
A cineasta Anna Muylaert foi a vencedora dos prêmios principais: venceu melhor filme e direção por ''É Proibido Fumar". Muylert subiu ao palco com a produtora Sara Silveira. "Eu não faço bilheteria como Daniel Filho mas sei como ganhar prêmios", brincou Silveira, lembrando prêmios de outros filmes que produziu. Já Muylaert, lembrou de Glória Pires. "Sem ela este filme não estaria aqui neste momento", disse. O fime ''É Proibido Fumar" acumulou cinco prêmios no total. Além dos dois mencionados, arrebatou as categorias trilha sonora, roteiro original e montagem de ficção
Já ''Se eu Fosse Você 2'' levou um prêmio esperado, considerando sua grande bilheteria: por votação popular, foi escolhido como o melhor filme de 2009. Subiu ao palco o diretor Daniel Filho, que lembrou em seu discurso o homenageado da noite, Anselmo Duarte. "Este é um filme popular. O Anselmo defendia isso", disse.  Também por voto popular, foi escolhida a história em 3D "Avatar", de James Cameron, na categoria de filme estrangeiro.
Antes, foram anunciadas a categoria internacional para "Bastardos Inglórios", de Quentin Tarantino; e o infantil,  ''O Grilo Feliz e os Insetos Gigantes'', animação em 3D dirigida por Walbercy Ribas e Rafael Ribas. Já na categoria documentários,  "Simonal – Ninguém Sabe o Duro que Dei" foi o vencedor e teve agradecimentos dos três diretores Calvito Leal, Claudio Manoel e Micael Langer.
Atores
A atriz Lilia Cabral apareceu bastante emocionada no palco para receber o prêmio de melhor atriz por seu papel em ''O Divã'', superando a então favorita Glória Pires, indicada por dois papeis. "Agora posso dizer que faço cinema", disse Lilia. Já Tony Ramos confirmou expectativas: venceu o prêmio por ''Se Eu Fosse Você 2'', de Daniel Filho. O ator também estava indicado na categoria por "Tempos de Paz''. "Há 46 anos vivo os momentos que os personagens me permitem ter", disse Ramos,  lembrando do seu tempo na profissão.
Para anunciar os atores coadjuvantes - melhor ator e melhor atriz - foi convidada a global Deborah Secco, que anunciou os premiados: Denise Weinberg, pelo papel de Ruiva em "Salve Geral"; e Chico Diaz, como camelô em "O Contador de Histórias".
Mais momentos
Também foram premiados os curtas-metragens  "Juro que Vi: O Saci’’, de Humberto Avelar; "Superbarroco" , de Renata Pinheiro; "De Volta ao Quarto 666’’, de Gustavo Spolidoro;  figurino, para Marília Carneiro, por “Tempos de Paz’’; maquiagem, para Martim Marcias Trujillo, por “Besouro”; e direção de fotografia para Ricardo Della Rosa, por “À Deriva”.
Um dos pontos altos da cerimônia foi a homenagem ao cineasta Anselmo Duarte, falecido no final de 2009, que teve discurso emocionado de Glória Menezes, atriz de ''O Pagador de Promessas''. A atriz pediu ao escritor Inácio de Loyola Brandão, amigo do diretor, que escrevesse o texto. O público aplaudiu de pé. 

Confira a lista dos premiados da nona edição do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, entregue na noite desta terça (8), no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro:
LISTA DOS VENCEDORES
MELHOR LONGA-METRAGEM NACIONAL - VOTAÇÃO POPULAR
"SE EU FOSSE VOCÊ 2"
De Daniel Filho. Produção: Iafa Britz, Marcos Didonet, Vilma Lustosa e Walkiria Barbosa por Total Entertainment e Daniel Filho
MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO - VOTAÇÃO POPULAR
"AVATAR"
De James Cameron Produção 20th Century Fox
MELHOR LONGA-METRAGEM DE FICÇÃO
"É PROIBIDO FUMAR"
De Anna Muylaert. Produção: Anna Muylaert, Maria Ionescu e Sara Silveira por Dezenove Filmes
MELHOR LONGA–METRAGEM DOCUMENTÁRIO
"SIMONAL – NINGUÉM SABE O DURO QUE DEI"
De Calvito Leal, Claudio Manoel e Micael Langer. Produção: Raul Schmidt por Jaya, Roberto Berliner e Rodrigo Letier por TvZERO, Carlos Paiva e Isabelle Tanugi por Zohar Cinema, Claudio Manoel e Manfredo G. Barreto
MELHOR LONGA–METRAGEM INFANTIL
"O GRILO FELIZ E OS INSETOS GIGANTES"
De Walbercy Ribas e Rafael Ribas. Produção: Juliana Ribas por Start Desenhos Animados
MELHOR LONGA–METRAGEM ANIMAÇÃO
"O GRILO FELIZ E OS INSETOS GIGANTES"
De Walbercy Ribas e Rafael Ribas. Produção: Juliana Ribas por Start Desenhos Animados
MELHOR DIREÇÃO
ANNA MUYLAERT
Por "É Proibido Fumar"
MELHOR ATRIZ
LILIA CABRAL
Como Mercedes por "Divã"
MELHOR ATOR
TONY RAMOS
Como Claudio por "Se Eu Fosse Você 2"
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
DENISE WEINBERG
Como Ruiva por "Salve Geral"
MELHOR ATOR COADJUVANTE
CHICO DIAZ
Como camelô por "O Contador de Histórias"
MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
RICARDO DELLA ROSA
Por "À Deriva"
MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
CLAUDIO AMARAL PEIXOTO
Por "Besouro"
MELHOR EFEITO VISUAL
MARCELO SIQUEIRA
(ABC) Por "Besouro"
MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
ANNA MUYLAERT
Por "É Proibido Fumar"
MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
BOSCO BRASIL
Por "Tempos de Paz". Adaptado da obra “Novas Diretrizes em Tempos de Paz” de Bosco Brasil
MELHOR MONTAGEM DE FICÇÃO
PAULO SACRAMENTO
Por "É Proibido Fumar"
MELHOR MONTAGEM DE DOCUMENTÁRIO
KAREN AKERMAN e PEDRO DURAN
Por "Simonal – Ninguém Sabe o Duro que Dei"
MELHOR SOM
DENILSON CAMPOS e PAULO RICARDO NUNES
Por "Simonal – Ninguém Sabe o Duro que Dei"
MELHOR TRILHA SONORA
MARCIO NIGRO
Por "É Proibido Fumar"
MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
BERNA CEPPAS
Por "Simonal – Ninguém Sabe o Duro que Dei"
MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO
"SUPERBARROCO"
De Renata Pinheiro
MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
"DE VOLTA AO QUARTO 666"
De Gustavo Spolidoro
MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO
"JURO QUE VI: O SACI"
De Humberto Avelar
MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
"BASTARDOS INGLÓRIOS"
(Inglourious Basterds, ficção, EUA) - De Quentin Tarantino. Distribuição: Universal Pictures/Paramount Pictures
Retirado do site Uol Cinema: http://cinema.uol.com.br/ultnot/2010/06/08/premios-de-melhores-atores-sao-entregues-no-grande-premio-do-cinema-brasileiro.jhtm

2 comentários:

bruno knott disse...

Poxa, ainda não assisti É Proíbido Fumar, tenho boas expectativas.

Gostei de Bastardos Inglórios receber o prêmio de melhor longa estrangeiro. Era de longe minha preferência no Oscar!

Jipo disse...

Tem um filme chamado "obrigado por fumar"
Bom também.
Esse brasileiro eu não vi.

Postar um comentário