terça-feira, 6 de abril de 2010

CINECLUBE01 comenta: Atividade Paranormal


Confesso que tive grande curiosidade para assistir Atividade Paranormal por conta da divisão de opiniões que o filme trouxe ao público. Enquanto uns veneraram a produção outros simplesmente a odiaram. Também fiquei curioso quando soube que um filme produzido de maneira completamente independente havia alcançado tanta repercussão. Afinal, um filme que custou apenas U$ 15 mil faturou nos Estados Unidos U$120 milhões, ou seja teve uma estratégia de marketing poderosa e muito bem sucedida. 



                O filme traz a história de Micah (Micah Sloat) e Katie (Katie Featherston), um casal que mora junto há pouco tempo e sofre com diversos fenômenos paranormais. Micah compra uma câmera para registrar as possíveis assombrações e é a partir dessa câmera subjetiva que podemos acompanhar toda a história. Isso traz justamente uma aparência de amadorismo ao filme, já que a câmera acompanha vários momentos da vida do casal, o que também passa a impressão de que tudo é mais real e mais tenso do que parece.



O grande objetivo do diretor Oren Peli é provocar grande temor no espectador com a possibilidade de que qualquer coisa possa acontecer a cada momento. E quando acontecer provocar grandes sustos no espectador, mesmo que seja com simples barulho de passos ou de uma porta se movendo durante uma noite de sono dos protagonistas.  Esses elementos pouco convencionais de filmes de terror obtêm grande êxito em alguns momentos, porém o ritmo da narrativa é comprometido pela falta de ação nas cenas. Quando finalmente achamos que algo mais forte acontecerá, na verdade algo aquém das expectativas acontece na cena. E com isso, o fato de que a situação piora ao longo do tempo parece ser desmentida no começo do filme e começa a se justificar apenas quando se aproxima do final.  Essa foi a minha interpretação. Não é o filme mais assustador dos últimos anos como ouvi em muitos lugares, mas tem muitas qualidades e não é totalmente desprezível (como também ouvi muitas vezes). Vale a pena assistir para que cada um tire suas próprias conclusões.

5 comentários:

Hugo disse...

Eu gostei do filme, mas concordo com vc, fica no meio termo.
O filme é competente ao mostrar uma tensão crescente utilizando algo que não vimos, apenas sons e movimentos de câmera.
É uma diversão curiosa para quem gosta do gênero.

Até mais.

Nekas disse...

O filme assusta, o suspense envolvente no ranger das portas, o barulho do soalho, tudo isso provoca-nos medo, mas quando esperamos algo de mais intensidade, não acontece, tirando o final...

Abraço
Cinema as my World

Kahlil Affonso disse...

Certamente o filme não é tudo aquilo que comentavam. Consegue dar alguns sustos, mas o roteiro fraco e as situações forçadas acabam deixando o filme bastante lento. Na minha opinião, filmes nesse estilo deveriam ser mais curtos.

http://cinemaemdvd.blogspot.com/

Anônimo disse...

Eu achei um filme cínico (no sentido de querer assustar a plateia a qualquer custo), porém inovador. Ate porque o diretor conseguiu realizar uma façanha com módicos 15 mil dólares. Dizem que uma continuação vem por aí. Não sei se é pra tanto!

Cultura? É no Jukebox:
http://culturaexmachina.blogspot.com

Fernando disse...

Exatamente, acho que Atividade Paranormal é um filme que não é definitivo, isto é, ruim ou bom... cada um tem a visão que melhor se identifica. No meu caso, eu achei o marketing do filme muito interessante, mas acredito que o roteiro e a direção falharam.

Postar um comentário